C de Liderança CategoriesBlog

C de Liderança

Por mais estudos que sejam feitos, por mais livros que sejam lançados, a liderança continua a ser uma caracteristica/habilidade difícil de dominar. Cada dia traz consigo um novo “conjunto de ferramentas essências” para os lideres do futuro. Novas técnicas e modelos que prometem dar resposta às dificuldades dos que assumem a linha da frente e desafiam outros  a segui-los, rumo a um futuro melhor.

Só existe um senão: estamos a lidar com o ser humano, uma pessoa. Um organismo com uma complexidade de comportamentos tão elevada que o seu estudo e compreensão se equipara à do universo! Bem que tentámos ao longo de décadas caraterizar e categorizar comportamentos em perfis para melhor compreender como funcionam as pessoas. A verdade é que quanto mais pensamos que sabemos, mais dúvidas temos.

Imagine-se agora a tarefa monumental a que uma pessoa se propôe quando assume a responsabilidade, muita vezes fruto das circunstâncias, de liderar não uma, nem duas, mas um grupo de pessoas. O mínimo que poderiamos dizer seria “Boa sorte!”.

Felizmente hoje podemos dizer mais do que isso. O que partilho contigo hoje é fruto da ciência e da experiência. Do que vejo à minha volta e da minha reflexão sobre isso. É o fruto de uma pequena árvore que se chama sabedoria e que procuro nutrir todos os dias. Pode fazer todo o sentido ou ser um desafio à tua perspectiva. Afinal, Liderança não começar por C, certo?

Nisso estamos de acordo, liderança não começa por C. Mas, para ter uma liderança eficaz, para fazeres com que outros te sigam de livre vontade e se mantenham a teu lado nos momentos de maior provação, há alguns Cs que serão bem úteis. São 7 ao todo e partilho-os contigo agora.

 

Clareza de propósito

Eu sei que esta palavra  tem vindo a ser usada abusivamente, mas isso não a torna menos relevante, bem pelo contrário! Carisma e influência também são palavras associadas à liderança e ainda assim tornam-se vazias na ausência de um propósito. Sim, porque essa é a condição sine qua non para se ser lider. Imagine-se o que é seguir alguém que desconhece quer o destino quer o motivo da jornada. É por isso de vital importância que exista uma clareza de propósito. Que quem segue na linha da frente estabeleça para si e para os outros o seu “O quê?”, o destino onde quer chegar, e o seu “Porquê?”, o grande motivo que o leva a querer fazer essa jornada.

 

Comunicação positiva 

Tendo um destino e motivo claramento definidos, o desafio seguinte da liderança, pelo menos daquela que valoriza as pessoas,  é munir-se de uma comunicação positiva. Todos sabemos, pela nossa experiência, que a vida está longe de ser uma recta ascendente rumo ao estrelato. Na verdade parece-se mais com uma estrada sinuosa que só por acaso não se tornou uma montanha russa. As dificuldades da jornada são tão certas como imprevisiveis, tal como um predador que ataca a partir da escuridão. Face a ele a única forma de salvar o grupo é manter a estabilidade. Estabilidade essa que assenta na comunicação positiva. Seja num elogio ou numa crítica, ser positivo no conteúdo e forma como se comunica é a melhor estratégia de um lider para manter o grupo a seu lado.

 

Confiança inabalável 

Dos melhores alimentos para nutrir o grupo, a nível individual e coletivo, é uma boa dose de confiança diária. Não aquela confiança processada da palmadinha nas costas, do elogio oportunista ou da aposta que de risco nada tem. Aqui queremos a confiança biológica! A que é cultivada com todo o cuidado e à qual damos tempo e espaço para crescer. Aquela confiança que nasce quando o(a) lider coloca a sua reputação e sobrevivência nas mãos de um individuo ou do grupo. Que cresce quando se aponta o lado positivo quando tudo corre mal e quando se elogia quando a critica é mais expectável. Uma confiança inabalável nos que se arriscam todos os dias por um sonho emprestado que, aos poucos, se torna deles.

 

Coerência absoluta  

Muito se discute se a liderança nasce com a pessoa ou se é aprendida por ela. Uma discussão fútil cujo único objetivo é peceber se a criação dos lideres do futuro passar por intervir a nível genético ou a nível comportamental! Um(a) lider não se constroí num dia, numa ação, num momento. A liderança é construída todos os dias através da realização de um conjunto de comportamentos que estão em coerência absoluta com os principios que o grupo definiu como seus. Um(a) lider tem dias de folga, mas a liderança não. Porque se ela pode ser estabelecidade, formal ou informalmente, num dia, pode ser destroçada num único momento.

 

Cooperação adaptativa

Se há função essencial na liderança é a de manter o grupo unido e em movimento. Isto é fácil quando tudo é favorável. Já quando a sobrevivência individual está em jogo tudo muda. Todos são essênciais, todos querem sobreviver e todos são diferentes. Diferenças essas que estão muitas vezes na origem das tempestadades que, naturalmente, emergem dentro do grupo. É aqui que a liderança tem o seu maior desafio. O de conseguir criar linhas de comunicação eficazes, de gerar empatia e, com isso, criar disponibilidade para o grupo se voltar a encontrar. O de promover uma cooperação adaptiva a todo o momento. Um desafio que começa a partir de dentro. Que começa com quem está na liderança e termina quando é o grupo que a promove.

 

Contributo relevante 

Se um grupo sem líder anda à deriva, um líder sem grupo não existe. Naquela que é vista como uma missão de comando e conquista, é no dar, no contribuir, que está o maior ganho. Conseguir, no fundo, dar um contributo relevante àqueles que estão consigo. Esta, acredito, é uma das grandes preocupações dos lideres, sobretudo quando a meta começa a emergir no horizonte. Regra geral, as honras são dadas apenas e só no final, já depois de alcançada com sucesso a meta. Mas curiosamente não é aí que são mais valorizadas. Quando o contributo é relevante e dado a pensar, apenas e só, no bem-estar que vai provocar a quem o recebe, é quando tem mais valor. Seja em que momento for! Partilhar com a taça na mão é fácil, dificil é fazê-lo quando nem se sabe se haverá uma taça para agarrar.

 

Conectar com coração

Um grupo de pessoas não é uma equipa. O que faz uma equipa são as relações que estabelecem entre si. Este pequeno elemento, esta capacidade inata que temos de nos relacionarmos, é o maior aliado da liderança. Este é o pequeno elemento que aproxima e afasta. Que faz com que alguém te siga ou te abandone. Um elemento que permite criar uma conexão que vai além da razão,  atravessando o coração.  A quem está na liderança esta é definitvamente, a arte a dominar. A de criar conexões entre pessoas, de se deixar envolver com elas e, com isso, conseguir alcançar os feitos que ninguém acreditou serem possíveis.

 

Sim, eu sei que poderiamos continuar a adicionar mais caracteristicas aqui, mas quais são verdadeiramente essências? Quais têm mais impacto positivo? Quais as que têm a capacidade de eternizar a história de um ou de uma lider?

 

Quais são os Cs da tua liderança?…

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *